sábado, 31 de julho de 2010

Essa porra de amor

De tudo que já escrevi sobre essa coisa chamada amor, tenho mais algumas coisas pra adicionar. Sei que muitas vezes pareço contra essa coisa e até pareço um mal amado carente filho da puta nerd que não tem ninguém, mas a verdade é um pouco mais cruel. Eu tenho uma visão bem crua dessa utopia que todo mundo quer.

Sinceramente, amor é uma porra que vale a pena, mas só aquele amor que você consegue manter uma razão, não essa viadagem que todo mundo descreve como uma viagem de lsd no meio de uma suruba dentro de um avião em queda. Amor é uma realidade que faz parte desse lixo que nós somos, é aquela merda que te faz querer perder a razão, fazer uma loucura por alguém que você nem tem certeza que vale a pena, mas realmente é ela que você quer.

O meu grande ódio nessa merda é com as pessoas que simplesmente dizem eu te amo sem amar, e olha que eu já fiz isso várias vezes (sim, eu me odeio também), mas porra, eu sou sincero, tenho certeza do lixo que eu sou, mas mesmo um monstro como eu tem o direito de ser feliz de verdade e é isso que eu quero compartilhar aqui.

Deixem de ser grandes filhos das putas acomodados e sejam mais sinceros com vocês e com as pessoas que vocês estão, afinal, essa merda vale mais a pena quando é real, isso até interfere na boa e velha trepada. Transar com quem você ama é bem diferente de trepar com aquela gostosa por quem você vive descabelando o palhaço.

Porra, se você tá amando: fale pra essa pessoa. Temos uma merda de vida muito curta e se a gente ficar disperdiçando com picuinhas de merda, no fim você vai percerber que nada disso valeu a pena e você perdeu alguém que realmente importa pra você.

Mais um pequeno detalhe antes de terminar, se você é uma pessoa que vive nessa "ahh eu amo essa garota, mas ela nunca me dá bola, só fica com idiotas que vão usar ela.", sinceramente: vai tomar no cú. Porra, larga a mão de ser egoista e diz pra ela a verdade, mostra pra ela que você pode ser melhor que esses outros bostas, e digo "outros bostas" porque você é um bosta também, aceite isso, afinal, se você tá vendo que alguém tá se fodendo, você tem que estar lá presente, esse lance de ter um relacionamento virtual com a garota que você quer é justamente o que ela não quer. Sua vida não é um video game, você não é como os herois do seus jogos e desenhos, e acima de tudo, você não vive a vida se você ficar apenas resmungando atrás de uma tela ou um livro, como eu disse antes: Você tem uma porra de vida que tem de ser vivida.

Posso até ser cruzcificado por isso, mas tudo bem, se vocês preferem se foder e apenas reclamar, essa cruz vai ser apenas virtual e não vai mudar nada. Lembre-se: Você não tem continues nem vidas extras nesse mundo. E antes que venha me falar de alguma religião que tenha vidas passadas: vai tomar no cu e não me encha o saco.


Carpe mothe fucker Diem

4 comentários:

Malkav disse...

Nada mal. Gosto da sua opinião.

Mas por que esse post é tão carregado de palavrões? Exterioriza sua revolta ou é só o seu jeito de falar?

 Mad Hatter disse...

Os palavrões muitas vezes conseguem exteriorizar bem o que eu quero dizer, fora que ainda tem o grande detalhe que falar de forma polida não causa o impacto que quero causar.

Nesse texto mesmo, se eu tivesse escrito de forma polída, eu só ia causar sono nas pessoas. Tá certo que eu tenho que me policiar quanto aos palavrões... mas esse texto foi bem carregado de revolta mesmo ^^

virgem do caralho disse...

duente pau no cu nao sabe oque fala , vai tuma no teu cu arrombado virgem !

Anônimo disse...

Eu hein!